Film

“Lavar os olhos antes de cada olhar.” (Kenji Mizoguchi)

FILMES, VÍDEOS E IMAGENS EM MOVIMENTO

Moving Images

2008  – Vídeo -Instalação – Horses – They say that your demons can’t go there  – Projecto CURTAS, Peças Teatrais de Curta Duração, Espaço Gingal, Almada, Produção Primeiros Sintomas.

(Fotografias da projecção do video nas paredes do Espaço Gingal)

2007 – Horses, they say that your demons can´t go there – Projecção na Sauna Seca da Wesc, We are the Superlative Conspiracy, Chiado, Lisboa/ Biblioteca Nacional de Portugal, Lisboa/ Galeria Corrente d´Arte, Lisboa.

Regresso ao local primordial, a natureza, e na minha floresta onírica posso encenar o meu transe (“it´s easy like one, two, three…”); a natureza torna-se espaço sagrado, local de visão solitária…
Os antigos acreditavam que seria possível alterar a nossa forma para árvores ou animais, transfigurarmo-nos. O cavalo tinha um papel importante, representava a janela da alma, era o seu veículo, tinha poder de clarividência, conhecimento do outro mundo; por essa razão era tão importante em cerimónias xamânticas (“cavalgar e ser cavalgado”), ou em reuniões iniciáticas (“soltar os cavalos”) – transformado o indivíduo em cavalo, poderia ser montado pelo seu espírito e participar nos dois mundos.(Fotos de Rui Cambraia, Ensaios para Horses)

O trabalho do artista assemelha-se muito a este processo: possuídos, manifestamo-nos e participamos em ambos os mundos… eu tenho a visão (“os olhos lavados”), quando sou a realizadora. Perto da câmara, limito o enquadramento; eu sou a imagem viva, quando sou a performer, corpo sensível movendo-me no espaço. Estou do lado de cá e de lá, faço parte de todo o processo. Não se trata no entanto de um auto-retrato, mas de uma encenação.

Ao som de uma voz frágil que conta histórias, na companhia de manequins despedaçados, espelhos corroídos pelo tempo, percorro o caminho das árvores, locais aonde “they say that your demons can´t go there”…

2002 – Alice, o que está do outro lado?

1999 – 1ºvideo “O azul, o roxo, o preto ou branco, a chave e o véu…”

11 thoughts on “Film

  1. Alice, what is the other side? Im not sure there is another side. I think at times its only one circular side that we travel and only the lucky few get a reflection of the truth.

    • Thank you, Nathan… not for now, but I am thinking about that, a platform just or that…in time, for sure I will…with new collaborations – sounds, words and music…(…smiling…)

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: